sobre Edith Stein

Linha do tempo de Edith Stein – parte 5

Edith Stein linha do tempo

Post mortem (1942 – …)

1947

O jornal católico L’Osservatore Romano publica em 19 de agosto de 1947 um artigo de autoria do padre Alberto Grammatico sobre Edith Stein. É o primeiro artigo público sobre ela depois de sua prisão e morte em 1942.

1948

Na seção Registros & Comentários da revista A Ordem, Alceu Amoroso Lima escreve o primeiro texto sobre Edith Stein no Brasil.

1950

Um jornal holandês confirma a morte de Edith Stein ocorrida no dia 09 de Agosto de 1942 em Auschwitz-Birkenau.

1951

Hedwig Michel escreve o artigo Edith Stein, Martir judia y Cristiana e o publica na revista Estudios no Chile.

1952

O artigo da jornalista chilena Hedwig Michel, uma biografia que busca apresentar Edith Stein como síntese da paz entre o judaísmo e o cristianismo, é traduzido e publicado no Brasil pela revista A Ordem.

1955

Livro Edith Stein biografia

Maria Anna Nabuco publica o primeiro livro biográfico sobre Edith Stein no Brasil.

1960

O Padre Jesuíta frei Francis Lelotte organiza o primeiro volume de Grandes convertidos do Século XX, entre os quais está Edith Stein. Esse livro é traduzido por Hoche Luiz Pulchério e Milton Ribeiro e publicado pela editora Agir do Rio de Janeiro.

Aparecida Turolo Garcia, uma adolescente com seus 16 anos, lê esse livro e se encanta com Edith Stein. Anos mais tarde, já como religiosa das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, a Irmã Jacinta será a primeira brasileira a defender e publicar uma tese de doutorado sobre Edith Stein.

1965

É aberto o processo de canonização de Edith Stein, Santa Teresa Benedita da Cruz. Com esse processo uma série de documentos inéditos são reunidos: cartas, fotos, textos de Edith Stein e testemunhos sobre ela. Isso favoreceu um maior conhecimento de sua vida e pensamento.

1965

É lançada pela Editora Vozes a peça de Teatro Edith Stein na câmara de gás, escrita pelo frei Gabriel Cacho, um religioso argentino que foi radicado no Brasil durante os anos de 1950 e 1960, e traduzida pelo escritor pernambucano Manuel Bandeira.

1984

Força da Cruz - Edith Stein

Publicação da tradução da seleção de pensamentos de Edith Stein organizada por Waltraud Herbstrith, intitulada Na força da Cruz. Foi traduzida por Hermann Baaken e a apresentação foi escrita pelo frei Patrício Sciadini, que era o responsável pelas irmãs do Carmelo de Bauru e pela linha da editora Cidade Nova, na coleção Clássicos da Espiritualidade. Frei Patrício Sciadini e a Irmã Jacinta se tornaram grandes amigos, trabalhando juntos para a divulgação do pensamento e vida de Edith Stein..

1987

Edith Stein é beatificada pelo Papa João Paulo II.

A Irmã Jacinta Turolo Garcia, formada em licenciatura de filosofia pela Pontifícia Universidade Urbaniana de Roma (1983-1984), apresenta em 1987 sua tese doutoral, intitulada Edith Stein e a formação da pessoa humana.

Holocausto para seu povo

É publicado pela editora Loyola o livro Edith Stein Holocausto para seu Povo, escrito pela irmã Jacinta Turolo Garcia, A.S.C.J., e pelo frei Patrício Sciadini, O.C.D.

1988

É traduzido pelo monge beneditino Dom Beda Kruse o livro de Edith Stein A ciência da cruz- estudo sobre São João da Cruz, publicado pela editora Loyola de São Paulo.

Posse da segunda Reitora Dra. Irmã Jacinta Turolo Garcia

A partir de fevereiro de 1988 a Ir. Jacinta passou a atuar como Reitora da Universidade do Sagrado Coração de Jesus de Bauru, SP. A Universidade do Sagrado Coração – USC – foi fundada em 1954 como FAFIL – Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Sagrado Coração, pela Irmã Arminda Sbríssia – fundadora e primeira diretora da FAFIL – do Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus (IASCJ). Em 1977, já em nova sede, utilizando-se da designação de FISC – Faculdades Integradas do Sagrado Coração – a instituição cresce com a organização de novos cursos. Mais adiante, por volta de 1978, muda seu nome para Federação das Faculdades do Sagrado Coração: FAFIL, FESC, FACMUS.

Em dezembro de 1980, a FAFIL assume o nome de FASC: Faculdades do Sagrado Coração, composta pelas diretorias do Centro de Filosofia, Centro de Ciências da Saúde e Centro de Ciências Exatas e Sociais.

Em 1984, foi aprovada uma carta-consulta com o pedido para transformar a FASC em Universidade do Sagrado Coração -USC. Toda comunidade acadêmica empenha-se nesse processo que durará dois anos.

No dia 6 de junho de 1986 registrou-se a cerimônia formal de criação da Universidade, com a presença do Ministro da Educação Jorge Bornhausen.
No ano de 1986, sob a administração de sua primeira Reitora, Irmã Elvira Milani, a Universidade do Sagrado Coração iniciou sua caminhada com, aproximadamente, 2.600 estudantes, 18 cursos, 04 habilitações, 99 professores e 110 funcionários.

Em 1988, Irmã Elvira passou a Reitoria da USC para a Dra. Irmã Jacinta Turolo Garcia, que ocupou o cargo por 17 anos. Irmã Jacinta foi uma líder premiada. O prêmio de maior destaque foi o de “Mulher mais influente do Brasil”, da revista Forbes Brasil. Irmã Jacinta permanece como reitora até 2005. Em 2005, novamente Irmã Elvira retorna à Reitoria e permanece até 2011.
(fonte: https://www.socialbauru.com.br/2018/10/18/trajetoria-de-sucesso-universidade-do-sagrado-coracao-comemora-65-anos-em-bauru/)

A USC e a sua editora (EDUSC), especialmente sob a direção da Ir. Jacinta e da Ir. Elvira, serão muito importantes para a divulgação do pensamento de Edith Stein no Brasil, assim como de sua grande estudiosa e divulgadora, a Profa. Dra. Angela Ales Bello.

Autores

  • Maria Cecília Isatto Parise

    Maria Cecilia Isatto Parise possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mestrado em História da Filosofia pela Université Paris 1 Pantheon-Sorbonne e mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de São Paulo na linha de pesquisa "Metafísica, Ciência e Linguagem". É professora palestrante e membro do Conselho consultivo da Oficina Municipal - Escola de Cidadania e Gestão Pública de SP. Professora convidada pelo departamento de pós-graduação em Teologia da PUCSP, onde ministra disciplinas no curso de extensão em teologia e ensino religioso. É cofundadora e cogestora do site edithstein.com.br. – Estudos Integradores da Pessoa Humana. Fundadora e diretora da Chouette Cursos e Educação. Membro do Centro Italiano di Ricerche Fenomenologiche de Roma.
    Membro, no Brasil, dos Grupos de Pesquisa: GT Edith Stein e o Círculo de Gotinga. O pensamento de Edith Stein da Universidade federal de São Paulo; Grupo de Estudos de Filosofia Fenomenológica de Edith Stein, da Universidade Federal do Ceará. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em ética e idealismo alemão - especialmente em Georg Friedrich Hegel, e no pensamento contemporâneo - especialmente na fenomenologia de Edmund Husserl e Edith Stein. Atua principalmente nas seguintes áreas: fenomenologia, antropologia filosófica, fé e razão. Investiga os temas: liberdade, subjetividade e intersubjetividade, relação da pessoa humana com Deus, identidade e gênero. É coautora do livro Masculino e Feminino na Fenomenologia de Edith Stein publicado em 2020, além da participação na produção de outros livros e da publicação de artigos acadêmicos na área da Filosofia. Atua também como tradutora para o português de textos e conferências dos fenomenólogos: Profa. Dra. Angela Ales Bello e o Prof. Dr. Éric de Rus.

    mciparise@gmail.com Isatto Parise Maria Cecília
  • Romário da Silva Campos

    Pós-Graduado Latu Sensu em "Filosofia e Ensino de Filosofia" e "Aconselhamento Filosófico" pelo Centro Universitário Claretiano. Possui Graduação Plena em Licenciatura em Filosofia no Centro Universitário Católico de Vitória. Tem experiência como Conselheiro Filosófico na organização e no ministrar de Cafés Filosóficos e na Vigilância e Controle Sócio-assistencial do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Atualmente cursa Bacharelado no curso livre de Teologia no Instituto Eclesiástico de Filosofia e Teologia "Sedes Sapientiae". É professor de Introdução à Sagrada Escritura no Instituto Nossa Senhora do Bom Conselho e professor de Introdução à Filosofia e Ecumenismo na Escola de Estudos Bíblicos e Teológicos “Mater Ecclesiae” – ambos em Campos dos Goytacazes. É Seminarista da Diocese de Campos-RJ. É estudioso e divulgador do pensamento de Santa Edith Stein/Santa Teresa Benedita da Cruz no Brasil.

    romarioscampos94@gmail.com da Silva Campos Romário
  • Danilo Souza Ferreira

    Doutorando em História pela Universidade Federal de Ouro Preto, Mestre em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Mestrando em Teoria da Literatura pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), com ênfase em Teoria e Filosofia da História, Graduado pela Universidade Federal de Ouro Preto Licenciatura e Bacharelado. Membro do NEHM - Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade e da Red-Latino Americana História Pensada e membro do The International Association for the Study of the Philosophy of Edith Stein (IASPES).

    danilosf1901@hotmail.com Souza Ferreira Danilo